“Depois que o visual virou quesito...”: brechas e desencontros para uma breve História do Design no Brasil

Autores

  • Camila Olivia-Melo
  • Denise Portinari
  • Alberto Cipiniuk

Palavras-chave:

Design, Crítica Feminista, IAC, IDC

Resumo

A proposta deste artigo é apontar alguns caminhos que me instigaram durante a disciplina História do Design no Brasil cursada na PUC-Rio (1º semestre de 2015), para ver se chegamos a mais questões, a mais perguntas na contra mão de conclusões fechadas e objetivas. Nesse sentido, aqui discorro sobre o contexto em que a História do Design brasileiro se desenvolveu - com a prosa de Elizabeth Bishop -, aponto aproximações com a crítica feminista através do conceito de patriarcado trazendo a historiadora norte-americana Cheryl Buckley e aproximo a noção de identidades fictícias da filósofa argentina María Femenías. Pretendo ainda nesse artigo perceber, principalmente, as relações e conexões que se é possível fazer entre Design e as ferramentas conceituais dos Estudos de Gênero e Feministas. Por isso a tentativa dessa nossa malha textual é seguir pensando o Design, mais do que fazê-lo.

Downloads

Publicado

2015-10-16

Edição

Seção

Artigos